19 de outubro de 2011

Nova partida...



Gotas frias caem-me no rosto, 
misturando-se com a pele já húmida e quente,
Num tornado de ideias que assola o espaço que ocupo.
Sento-me arrasado por este turbilhão de factos, num misto de envolvência e de surpresa... 


Tento levantar-me... mas falham-me as forças... 
Tento gritar... mas a voz apaga-se dentro de mim...
E naquele momento a chuva quebrou a minha confiança...


À deriva fiquei e o meu porto fugiu-me, 
apagando-se no farol aquela luz salvadora. 
E naquele barco ao sabor do vento, velejei... 
Junto com desconhecidos tripulantes, 
sem saber para onde seguir ou como fazê-lo regressar.


Naquela aventura sai do meu corpo e viajei comigo mesmo, 
observei-me, escrevi-me e descrevi-me.
Naquele espaço encontrei-me... tão perto de mim e do sonho que julguei perdido.
E Acreditei voltar a ser possível, 
Acreditei como aqueles que mesmo não acreditado em Deus 
sempre lhe rogam num momento de aflição.
Acreditei e aqui estou pronto para sair para o mar novamente...


E hoje faço questão de recordar todas as manhãs,
que um novo sonho pode começar, onde outros acabaram...

8 comentários:

Kamosi disse...

Adorei seu blog, parabéns
http://kamosi-kamosi.blogspot.com

tavaresjorgeluiz.blogspot.com disse...

Vou lembrar da leveza de suas palavras num dia claro e as terei como exemplo de bom começo em um dia cinza.Ótimo post!Abraço Sensibilizado:-BYJOTAN.

Adriano agora vai disse...

que bom cara ...que voltou a escrever novamebnte......
veja meu blog depois www.adrianoagoravai.bvlogspot.com

H4el assina disse...

gostei de suas poesias, parecem-me verdadeiras... estranhei um pouco a língua portuguesa de Portugal, mas entendi tudinho, pois é bem parecida com o português daqui do Brasil! Continue escrevendo, você vai longe...

Filipe Númenessë disse...

Você é muito parecido comigo no jeito de escrever, me vi num espelho agora..aliás, escreve muito bem, abraços!

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Alma de poesia. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

http://narroterapia.blogspot.com/

Adriano agora vai disse...

valeu pela mensagem no meu comntario miguel...realmente é muito melhor deixar as lembranças pairarem....assim como o orvalho....
obrigado......

Guacira Maciel disse...

Muito bonita e leve, como alguem comentou acima. Sua poesia flui como a orvalhada e caminha pairando levemente sobre nossas almas...

Parabens.
Guacira