28 de setembro de 2008

Perdido no deserto...

Vou caminhando perdido, pelo deserto da desilusão, e uma leve brisa destapa uma foto do teu rosto.
Rasgo-a em mil pedaços na esperaça de conseguir tapar de novo o meu desespero.
Mas apesar de não encontrar-me contigo em cada pedaço, na minha mente fica presente aquela imagem impossivel de olvidar...
A tua ausência a cada minuto é mais e mais angustiante e a incerteza do futuro deixa um vazio interior que me arrasa...
Não respiro... Não consigo, com tamanha dor!
Tento decifrar o porquê da distância... Tento encontrar o que justifique tal ferida no peito... Não encontro solução e vou deitanto punhados de areia sobre os pedaços da foto! Vou apagando cada memoria até que o ultimo grão de areia pouse sobre a foto que desvanece no chão... Como um relogio onde esperamos que o ultimo grão caia para recomeçar... e então quem sabe poder acreditar outra vez!
Não é dificil deixar entrar alguém no teu coração... Dificil é deixá-lo sair!

16 comentários:

Anónimo disse...

Mesmo perdido no deserto, ouve o teu coração, usa-o como bússola, e aí encontrarás o teu tesouro, ele e está onde menos esperas. Ousa colar o retrato até ao mínimo pormenor sem medo, só assim saberás se estás no caminho certo. Amar não é só um sentimento, é também uma capacidade…
Há pessoas que entram no nosso coração e não voltam a sair…
Amamos, sorrimos, choramos, sofremos… enfim faz parte da vida, só nos resta aprender, crescer e seguir em frente, pois esta é a única que temos, e é curta demais para ser desperdiçada.

Miguel Ferreira disse...

Verei e farei como dizes,
E este sentimento será eterno...
Regressarei e a sorrir... sempre!
Agora vou descansar um pouco de tudo porque é assim que tem de ser...

Obrigado pelo teu comentário

Andreia do Flautim disse...

Bonito!=)

P.s. obrigada pela visita, volta sempre!

Dias disse...

Ai esse mangano que tanto buscamos e tantos de nós fulmina...

Que rapidamente (como se o tempo fosse relevante) passes das areias para as aguas, são mais corrosivas para o papel e lavam-nos dos passados.

Abraço forte

PS - Esta interrompeu-me o ritmo do texto: "Mas apesar de não encontrar-me contigo em cada pedaço", soa-me mal, desculpa.
Outro abraço.

Miguel Ferreira disse...

Dias: Compreendo o que dizes... parece confuso.
O que quero passar e que fica inerente é que a foto no seu "todo" desapareceu nos pedaços em que a rasguei, continuando presente na minha mente onde não consigo filtrar o que guardo e lembro.

Obrigado amigo,
Abraço forte

Gato disse...

deixo o melhor para ti...
deixo te um forte sopro de esperanca , pois as vezes, é atraves das coisas que não vemos que encontramos uma resposta...

segura te... e guarda dentro de ti as cores de um querer... do teu querer...

Pratas disse...

Vê lá se encontras mas é um oásis nesse deserto. :)

A sério, a única forma de saíres daí é deixares de focar tanto o teu olhar no Sol porque te cega. Tenta antes focar-te em ti pois a solução resolve-se aí, e a luz aparecerá por si.

Grande Abraço

Miguel Ferreira disse...

Gato: Obrigado! Apesar de te conhecer à pouco tempo posso-te chamar de amigo porque é assim que te vejo!
Abraço

Pratas: Sabias palavras meu velho amigo... É isso que procuro apesar de saber que não poderei viver eternamente nesse Oásis ali terei abrigo por um tempo. Só assim terei força para recomeçar...

Abraço

Sílvia disse...

Miguel,

As pessoas sao como marcas na areia da praia... umas as ondas do mar apagam, mas outras deixam marcas eternas no coração.
Não se tira do coração alguém que nos marcou profundamente.
No entanto, quando menos esperares encontrarás alguém nesse deserto, e não haverá ondas para apagar as marcas que te irá deixar! :)

Tudo de bom!

Beijinhos

Miguel Ferreira disse...

Silvia: Belas as tuas palavras...
Deixaste a tua marca na areia e só posso agradecer-te por isso. :)

Beijos

Esmeralda disse...

Bom dia.
Passa no meu cantinho, deixei lá um presente matinal para ti.

beijocas

Anónimo disse...

Antes de mais muitos parabéns pelo o teu blog, está muito bem concebido! Descobri o teu blog por mero acaso, e ainda não tinha tido a coragem de deixar um comentário.
Acredito que não estás a passar pela melhor fase da tua vida mas, o que te posso dizer é que de todas as experiências de vida, retires tudo o que de bom viveste e aprendeste com essa pessoa e encara as coisas negativas como auto-conhecimento. Acredita, o conhecimento aliado ás nossas emoções ajuda muito para que consigamos atingir a suposta “felicidade”. E independentemente dessas pessoas não continuarem ao nosso lado iram sempre permanecer no nosso coração.

Desejo tudo de bom para ti e para o teu filho! Sai desse deserto e viaja até a uma ilha fantástica, para que a tua vida fique mais colorida! :)

Vê lá se advinhas que eu sou! Este mês fiz anos, assim já é mais fácil!

Um grande beijo, muita força e “viva lá vida”

Marta disse...

Chora essa perda, olha para toda a areia que te rodeia, faz o luto desse oasis de onde vens. Atravessa o deserto, permite-te chorar, permite-te gritar de dor! Permite-te remexer na ferida, para que depois, aí sim, permitas que ela sare de vez e que quando sarar não fiquem marcas.
Só ai vais estar plenamente disponível para amar de novo!
Boa sorte!

Anónimo disse...

http://www.vilarealsport.com/

Marco Rebelo disse...

então rapaz? anima-te :)

Um Momento disse...

No deserto temos a possibilidade de ver o que nos rodeia...o que será?...
Buscamos a areia nosso único ponto de abrigo... com ela nos cobrimos mais e mais... uma tempestade pode soterrar-nos e jamais ninguém nos encontrar...como companhia tinhas a foto , agora em pedaços...
guarda-a na memória do teu coração e ele falará mais alto... e quem sabe... desaparecerá essa solidão... essa angustia... e rumarás á Paz depois de libertares a dor que carregas...
( desculpa ...
mas saiu...)
Um beijo grande!!!

(*)