11 de novembro de 2009

Preto e Branco...

Pára...
Escuta os teus passos...
Escuta o que te diz o vento,
e a dança sensual das árvores no seu Outono,
Afagando-se, Tocando-se, Sorrindo...

Espera...
pensa no que queres, antes do que fazes,
ou deveríamos não querer... ou não pensar?

Saboreia...
a Ternura, o Carinho, a Partilha, o Amor...
e alimenta-te destes porque serás farto e feliz

Luta...
Compreende que o que escrevi não tem cor,
Não tem cheiro,
não tem gosto,
mas faz sorrir, porque é a Alma que escreve.
É Preto no Branco...
...ou será Branco no Preto?
.
.
Tema da Fábrica de Letras, Novembro 2009

9 comentários:

Euzinha disse...

Tanto faz...
...é lindo na mesma.

Chama Imensa disse...

Parei, escutei, pensei, saboreei, alimentei-me, lutei, compreendi, gostei e... Sorri! Sorri de Alma e de Coração.

E, como não aprecio um "meio termo" (apesar de o cinzento estar na moda...), preto no branco e/ou branco no preto parecem-me ambos boas escolhas.

Não, não estou perdida! Aliás, consigo sempre reencontrar-me quando "te venho ler".

Mas... "Aparece" mais vezes por aqui!

Abraço da,
Paula.

Miguel Ferreira disse...

É sempre fantástico ler as palavras de alguém que nos aprecia e encoraja a continuar...

Do fundo do coração Obrigado...

desejo disse...

A foto quase dispensa as palavras.

Luis Bento disse...

É para continuar sim! Escreves bem!

Brown Eyes disse...

Parar é essencial quando não se têm certezas. Gostei

Gingerbread Girl disse...

Branco e preto. Nata e chocolate. Tanto faz. ;)

*

Carla disse...

indiferente...porque belo!
beijos

Sonhadora disse...

Muito belo poema.
gostei muito.
Vou voltar
Sonhadora